sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Eu tava na pastagem

Eu tava na pastagem
1 real na mão e um monte
de obceno. A Rainha mãe só num do
vendendo.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Cidade

E tem você que faz viver bem, e tem eu
que dou pedidos baixos e tem você que me via
na festa e tem amigos que ainda falam e tem mais o que?
A praia o Centro da Cidade, o MAM,
o Museu de Arte do Rio, o Centro da Cidade, a Lapa.

domingo, 16 de outubro de 2016

Mamão

Mamão, ela come na mão com a casca.
Ela bebe cerveja, até 1 cigarro é amiga da casa
que nada será. Ginga comigo e dança pra vermos.
É rindo sozinho

sábado, 15 de outubro de 2016

Tempo tem

Tempo tem que não escrevo por aqui
tempo tinha que não me sentia feliz assim
todo o tempo em que me componho sentando!

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Quase lá

Aparei as bordas dos cabelos,
cortei e fiz cortes cada vez mais lindos.
Meu filho cresce cada dia mais lindo.
A praça mostra que existe o motivo de disputa.
O dinheiro está caro de usar.

Fiz pesquisa no super-mercado e também
distribuí hqs para a gente se divertir.
A arte gratuita ganhou 1 contrato e
continua fazendo o papel de assumir.
Arte de revelação, pela papelaria ou nesse chão.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Mais que um amor

Ser assim tão mulher. Uma beleza rara, não encontro motivos.
Assumo eu a culpa por ver o máximo que pude na janela do
visinho. Literalmente eu não queria ouvir nada, só a mensagem
que meus companheiros estavam aqui. É bonito olhar e lindo
ter razão, porém uma vida não deveria estar a proa de um navegante?
Que vantagem eu tenho em ser emotivo ou prazeroso, na verdade
que a gente se ama e fica assim. Bernardo é um homem muito
importante ele falou: Ou nér you know, is how people do desta vez.
Entra o recado na secretária eletrônica.

sábado, 16 de maio de 2015

Estranho

Estranho você é, estranho
eu sou. Estranho é ver a vida
ao contrário. Estranho ver que
na ferida da vida a maioria se
irrita.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Poesia

Estou com vontade de escrever.
Bebi cerveja, minha barriga está ruim,
fumei ervas, minha cabeça voa.
Ganhei uma companhia e me sinto
feliz assim, quero que você veja
que sou engraçado e que me divirto
mas estou ancorado na porra de um barco
vazio e cheio de tela.

A paz do espirito eu não vi,
foi só o esporro e a jornada.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Dedo do Horror

Eu quero ver o pico
se enjaular perder o Leão e
deixa ele cair no mar.

Parece um rastro,
você não me via na sua
janela

era como se estivesse
em minha sequela,
pela passarela eu passei.

Você virou rei, e
eu sou um plebeu em
dispersão, segura o
seu bujão e pede para
ganhar um amor.

Com fervor e o sangue
dos seus anéis,
dedos cruéis que você
nunca sarou,

este é ou será para
mim o seu horror.

domingo, 2 de setembro de 2012

Paz

Cansado de
viver devendo desculpas
a quem nao tem nada
para te dever delinquente,
seus problemas so vao piorar.

Obedeca sua mente
e leve a escuridao para dentro de voce.
Este fado pode ser prejudicial a memoria...

sábado, 18 de agosto de 2012

Piranha do mar

Primeiro toma onda na cabeça,
depois sobe num banho de espuma que dá até ar
de nadadeira quando não sobe para
superfície só de tomar
no pulmão, falta de quem respira.

Depois de meio ano você volta
à praia e repara que nada do que
aquilo que passou, você via
na sua frente ou era onda de droga.

Mano na verdade é uma medida
férrea que nem de canhamo deve ser cobrada
já que o sexto sentido só da
garantia de você ver
sua sombra na água.

O poder é supremo

O poder supremo é engraçado,
as vezes ele vem, dá voltas
e ninguém parece planejar o importante.

Mano, continua, segue sonhando
que um dia você vai ver
que o mais importante disso
tudo é ter amor
e não só uma geladeira ligada.

Tira da tomada e ve se aparece,
para ser alguém mais contínuo
e sem perseverança...

sábado, 4 de agosto de 2012

Irmãos Gêmeos

Sabe não era apara ser assim,
seu papel era tão valioso que
podia correr o tempo todo atrás
de umas piranhas, uns cigarros
e as cachorra atrás dessa putaria toda.

Mas na Bahia vocês não estão sentados,
vocês não correm por dentro da linha.
Vocês não pegam a rua dos artistas,
você só faz festa o tempo todo

e paga para ser gatuno de lupa
na cara, fingindo que filma alguém
quando pede pra sair deste carro
fedorento.

Te jogo sentado na poltrona
que nem o Rei do tissunami,
só por que já fui vapor
e sei o que é ver o bafo da onça
pintada na minha cara
como dois rinocerontes.

O Cheque

O Rei falou que o cheque tinha que ser
dado para uma garota, para comprar bonbons,
balas e chicletes naquela loja chique
que não vende cigrarros, mas dá proteção
aos transeuntes que estão na avenida.

Tomei um porradão de bicicleta na rua e quase
cai nas costas de um retardado que passava
de olho na mulher do cara na rua.

A bicha pede para ser vestida,
mas eu quero um réu de esquema
para botar o trabalho na cama
quando chegar a hora de eu meter no pé.

Assobia que a vida é lenta
e tem muita gente na fama para disperdiçar
o feitiço, se é que a puta tá embutida neste
bacanal... Falei

O Rei

O dia vem sendo rezumido
em algumas informações
e outros dias para contar
com a web ao meu alcanço.

Lembrando de relógios
e outros dentes que cairam de minha boca
quando ainda era criança na casa da tia avó.

Saiba que meu selo não é nada
sem mim, sem você e sem esta máscara
que não fala, é muda mas me observa
o dia inteiro neste quarto de casa
apertada.

Fumo maconha pois não é um vício
mas sei me virar para remexer as plantas
que assombram as casa amarelas...

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

O dia do encanto

Parece que estou encantado,
passo o dia pensando em
amigos que morreram,
entraram para o crime,
e criando Lables para Cd,
achando que um dia vou ser agraciado
só por que perdi a fãma de estar,
e aprendi a jogar o travesseiro no chão
com uma gata ao chat.

Valhe-me uma questão
que não se cala, só de beijar a boca
desta mina,
quem comeu o gato?

Boa noite!

terça-feira, 31 de julho de 2012

Rosa, estrume e vinho

Você grita,
esperneia, faz o meu colo balançar.
Meu dia foi ruim, mas tardio,
como três rosas neste lugar.

Você falou baixinho, sussurando,
quase me fez aquecer.

Desgosta de muitos
pouco à pouco
e sem querer me fez adoecer.

Te mostro sua estrada,
meu rosto,
e juro que tenho razão.

Mas suas putas, que andam sentindo,
estouram pouco e com muita razão.

Você tem cheiro de pecado
e isto me faz sentir o ar
nesta escola desvairada
você repira este mesmo ar.

Se Coca-Cola fosse doce
eu lhe daria inspiração,
mas como você cheirou
meu sereno
eu agora não quero dar-lhe meu perdão.

Roube a brisa que dorme,
espere o pão que ninguém prometeu
e finge que viu este filme
que pai nenhum agora sou eu

Flamengo

O meu esgoto é tão ralo
que eu chego a ver seu chão
só de caneta que se
aponta
mandando ver este seu pavio.

Você chega, cheira e rala.
Mas não deveria ser tão malévio,
pois seu dia sujo e imundo
faz com que um mendigo durma
sem carros e sem chãos,
só para me ver
danar na rua da princesa
que deixa queijo vinho e pão.

Uma muleta,
uma perna ferida
e duas espadas,
você me ensinou assim.

Se seu dia não viu mais nada.
É porque ninguém quiz assim...

Nada

É entediante ver seu dia
passar e nada poder fazer a respeito de sua vida.
É por isso que escrevo,
dá vontade de sentir o mar de novo,
batendo em minhas pernas,
e mais nada ouvir a não ser o suspiro da fada,
e aquele beijo doce
que robou sua vida
e me trouxe a ferida
de uma loucura momentânea que abriu
meu orixá.

Se eu fosse verde
corrompia sua fada
só para ver
ela se extenir
de tanta danada
que abria o meu sacrifício
de ver você se perfumar
em banho da águas

e serpentes feridas em
pernas e brasis...

domingo, 29 de julho de 2012

Religião

Eu ando distante
pois tenho de seguir meu espaço.
Sua terra parece madura para fazer comer espaço e poeira.

Porque eu estaria neste mundo se não
para voar sobre a terra
e fazer justo o que você não pensou para mim?

Eu estaria mais perto do meu carmo, do meu ser,
da família.

Puta regalia esta senhor,
mas peça para que seus filhos acordem com este arder,
de vera serpente
que diagrama este mar em fé.